DRONES NO GEORREFERENCIAMENTO DE IMÓVEIS RURAIS PARA LEVANTAMENTO DE VÉRTICES DE DIFÍCIL ACESSO


O uso de Drones para mapeamento de pequenas áreas atualmente é uma alternativa viável. Neste trabalho foi realizada comparação entre o método direto de posicionamento por GNSS, e o levantamento indireto por sensoriamento remoto baseado no recobrimento aerofotogramétrico com Drone para as divisas naturais em regiões de difícil acesso.


Foi realizado levantamento com uso de equipamento GPS-RTK em vértices que compunham as divisas de uma propriedade rural, assim como os Pontos de Controle para renderização de ortofotos. O resultado do processo fotogramétrico gerou uma carta planimétrica com um PEC de 0,67 m de acurácia e erro padrão de 0,41 m.


Quando comparado o tempo gasto em cada levantamento, obteve-se economia pouco expressiva de 15 minutos, porém o processamento das imagens levou 14 horas e 48 minutos, muito além da 1 hora e 34 minutos necessários para a composição do croqui gerado com os pontos do posicionamento por GNSS.


Link de acesso a esse trabalho: http://marte2.sid.inpe.br/rep/sid.inpe.br/marte2/2019/09.03.17.22


Créditos: Marcelo Luiz Chicati, Oscar Theodoro da Silva Neto, Marcos Rafael Nanni, Roney Berti de Oliveira, Everson Cézar, Mônica Sacioto Chicat.


#sensoriamento#drone#vant#sensoriamentoremoto#remotesensing#sensing#solucoesambientais#environment#environmentengineering#work#working#trabalho#consultorambiental#consultoriaambiental#agronomia#agrônomo#plantação#floresta#engenhariaflorestal#engenhariaagricula#geografia#topografia#biologia#geoteclogia

3 visualizações0 comentário